terça-feira, 20 de novembro de 2012

CAMPING CHAPÉU DE SOL

Mais um feriadão chegou, a vontade de acampar era imensa, e dessa vez São Pedro colaborou. Destino inicial era o Camping Carrion, tendo a segunda opção o Fazenda das Pedras, saímos de casa na sexta 16/11 logo após o almoço, "camburão" lotado até o teto, dessa vez com mais conforto para as crianças. Nas ultimas aventuras com o Fiesta Hatch, as crianças viajavam compactadas junto com as tralhas. Na estrada já em Itu, perdemos a entrada que dá acesso ao Camping Carrion, e por imaginarmos que no Carrion estaria lotado devido ao excelente tempo e calor, resolvemos seguir para o Fazenda das Pedras, mas ainda insatisfeito, pois estaríamos repetindo a aventura, e pouca coisa teria para descrever no Blog.

Alguns dias antes tinha pesquisado o site do Camping Chapéu de Sol, me pareceu muito atrativo, mais uma vez deixando o GPS maluco, mudança de rota, e fomos dar uma espiada no novo destino. Chegando ao Chapéu de Sol, logo na portaria, fomos prontamente atendidos pela equipe de recepcionistas que esbanjavam simpatia e hospitalidade, explicaram de forma clara as regras do camping, nos deram diversos panfletos com dicas de passeios, e serviços de delivery que atendem ao camping.
Saindo da recepção, próximo ao camburão, me deparo com o Sr. Luiz "O CAMPISTA", brincando com as minhas crianças que acabavam de descer do carro para esticar as pernas, com toda a simpatia do mundo ele se apresentou, disse ser leitor do meu blog, só nisso ganhei meu dia, sou seguidor de "O Campista", uma honra o Sr. Luiz ler meus textos.
 Logo ele me passou as dicas dos melhores locais para instalar a barraca, dos lugares da turma da bagunça, turma família e da turma aventureira, também informações preciosas sobre o terreno com muitas raízes.
Seguindo as orientações desse experiente campista, ficamos na primeira área, do lado direito, logo após a quadra de tênis, achamos um lugar debaixo da árvore que coube com tranquilidade nossa gigante Quéchua T6.2 e mais um gazebo que levei p/ usar de cozinha, consegui com um pouco de habilidades desviar as estacas das raízes da árvore, nesse ponto uma pena o carro não poder ficar próximo a barraca. a bateria de banheiros ficou a uns 20m da nossa barraca e o lava pratos a uns 10m.



























Pude observar que haviam várias barracas Quéchua, de grande porte nessa mesma área alem de outras grandes barracas importadas, bom sinal de que o campismo vem retomando força e o pessoal tá investindo em seus equipamentos.
Para liberar a estreita via de paralelepipedos, despejamos todas as tralhas do camburão o mais próximo possível de onde montaríamos nossa barraca, depois de algumas horas, nossa instalação já estava pronta, conseguimos aproveitar um maravilhoso pôr do Sol enquanto acendia a churrasqueira para comemorar o inicio do feriado, aos poucos a noite chegou, as crianças cansadas da viajem, mas ainda ansiosas para conhecerem o camping acabaram dando um pouco de trabalho e choradeira nesse primeiro dia.


Uma noite de sono tranquila e com temperatura agradável, nossa barrava por estar montada debaixo de uma arvore e pela excelente arborização do local, nos permitiu dormir até umas 9:00 do sábado. Logo preparamos um café reforçado, e fomos todos desbravar o camping.



Descendo pela via de paralelepipedos, e passando por entre os vários chalés, a sensação é de estar passeando por um vila medieval européia, ou de que se esteja dentro de um filme do Asterix, é admirável o capricho nos chalés, e a arquitetura de alguns deles. Chegando nas áreas de lazer do camping, já se podia ver que as piscinas estavam lotadas, nesse momento haviam monitores agitando uma hidro ginástica.
Dei uma primeira olhada no toboágua e confesso ter ficado com um pouco de medo, deixando esse para o segundo dia do acampamento, as instalações do restaurante são muito boas, as refeições no almoço são servidas self-service, com preço justo mesmo sendo um dia de alta temporada, para jantar, eu não posso afirmar, mas acho que é a La Carte, ou somente funciona como lanchonete.









 Ali também no restaurante tinha a programação para o dia todo, feito pelos monitores, incluindo durante a noite o cine-pipoca. O camping conta com uma piscina de água natural com escorregador, uma piscina aquecida apelidada de "Sopão" e mais uma piscina ao final da descida do toboágua, sauna a vapor e várias quadras poli esportiva, tirolesa, paintball e várias trilhas.
Acabamos por passar o sábado todo na piscina aquecida “Sopão”, as crianças logo pegaram confiança nas boinhas e atravessaram a piscina de um lado a outro ligeiramente, o Dudu até conseguiu dar alguns mergulhos pulando da escadinha da piscina. Já de tarde com o Sol perdendo a força, todos cansados e vermelhos (esquecemos de levar o protetor solar e na loja do camping tinha acabado), resolvemos voltar para a barraca, o nosso almoço/jantar, mais uma vez foi churrasco. Assim que a noite caiu as crianças não resistindo ao cansaço da piscina, logo procuraram seus travesseiros para dormir, eu e a Andreza, ficamos até um pouco mais, conversando e apreciando a noite quente e gostosa debaixo do gazebo, a Andreza ainda preocupada por ter de trabalhar na Segunda, querendo ir embora no dia seguinte, e eu insistindo para que ficassemos até a Terça.
O Domingo amanheceu quente, as crianças acordaram a 1000/hora empolgadas em voltar a piscina, rapidamente tomamos um café da manhã reforçado e mais uma vez voltamos a piscinas, dessa vez tomei coragem de descer o toboágua, a velocidade é incrível, em certo ponto da curva, você é arremessado para a lateral, em seguida já vem a reta final e chegando na piscina, a velocidade é tanta que você chega a quicar na água. O Dudu, logo que me viu descer, também queria ir, mas por precaução ficamos com medo e não deixamos.
Logo as crianças descobriram o escorregado na piscina maior e mesmo com água ainda gelada, logo caíram na farra e pularam na piscina, foi mais um dia de muito calor e diversão. Com o sol castigando, logo pela tarde, com a pele ardendo e queimada, voltamos a barraca, dessa vez o almoço foi hambúrguer reforçado, as crianças logo depois de comerem já caíram no sono, eu e a Andreza passamos a tarde na varanda da barraca, olhando o pessoal que nesse momento já desarmavam o acampamento e preparam as coisas para irem embora, naquela tarde bucólica enquanto esperávamos as crianças acordarem para também desarmarmos nosso acampamento, relembrando da época que apenas uma barraca, colchonetes e uma lanterna eram o suficiente para um feriado todo, com a conversa retrô, a Andreza ficou sensibilizada e acabou cedendo a pressão e decidimos esticar nossa acampada até Terça dia 20/11.
Aproveitando ainda o finalzinho da tarde, descemos com as crianças para o playground, e fomos brincar na tirolesa, nessa tarde o tempo fechou ameaçando um temporal, algumas gotas de água caíram, mas logo se dissiparam. Assim que o Sol foi embora, bruscamente a temperatura caiu, já tomado um banho quente e agasalhados, tivemos que jantar dentro da barraca para escapar do vento gelado e frio, nesse momento, eu já me arrependia de ter esticado nossa estadia, já mudava os planos para o dia seguinte desarmarmos acampamento.
 Para nossa surpresa a Segunda amanheceu quente, resolvemos então novamente ficar até terça 20/11, já castigados pelo forte Sol do dia anterior, e pelo descuido de não ter levado protetor solar (olha o Murphy aqui), estávamos todos vermelhos e com a pele ardendo, e como o Sol logo pela manhã já mostrava sua força, resolvemos deixar a piscina para o período da tarde, programação do dia foi conhecer novos pontos turísticos da cidade.
Ao contrário das outras vezes (Fazenda das Pedras e do Camping Cascata), o calor era o maior atrativo, então nada melhor que ir ao centro experimentar o famoso sorvete de Itu, as crianças se lambuzaram todas, na praça tinha um trailer de informações turísticas, fui dar uma xeretada, as guias que ali estavam prontamente me atenderam, fornecendo diversos mapas dos pontos turísticos, um dos pontos que me chamaram a atenção foi a cidade das crianças, fomos lá conferir.
A cidade das crianças é uma enorme praça em Itu, toda fechada por alambrado, existe uma portaria que dá acesso a praça, com segurança da guarda municipal, a praça conta com uma vila de casinhas com uma igrejinha típica de interior e vários e enormes brinquedos distribuídos por sua extensão, alguns separados por faixa de idade, alem de um enorme lago artificial muito bem limpo e cuidado, mas esse sem acesso as crianças por questão de segurança. Conta também com uma bateria de banheiros masculino e feminino, alem de um quiosque de lanches e sorvete. A Isa e o Dudu, mesmo com a praça ainda vazia, se divertiram muito, foram em todos os brinquedos e mesmo com o Sol escaldante, não se importaram com o calor e o cansaço.









Eu e a Andreza, preocupados com o calor excessivo, resolvemos cortar o barato das crianças, e sob muita reclamação e choro, conseguimos colocar eles no carro. Conseguimos ainda voltar ao camping a tempo de pegar o almoço no restaurante, aliás, comida muito boa, com variedades de saladas, carnes e massas.

Depois do Almoço uma descansadinha na barraca, nessa hora na área do camping, somente nossa barraca e poucas outras ainda estavam montadas, assim que o Sol deu uma trégua, voltamos todos a piscina e ficamos lá até anoitecer.
 A noite na barraca, fizemos mais um churrasco, a área do camping já era vazia, só existiam nesse momento a minha barraca e mais outras 3 ou 4 espalhadas no local, pouco depois chegou uma turma de Sorocaba e montaram suas iglus próxima a nossa barraca. Eu e a Andreza ainda tomamos um vinho com torradas e patê, depois caímos no sono de tão grande era a canseira.
Na Terça, nosso ultimo dia, assim que tomamos o café, resolvemos desmontar o acampamento e colocar tudo no “camburão”, queríamos aproveitar esse dia ao máximo. Depois de tudo arrumado e colocado no carro, descemos a piscina e ali ficamos até o entardecer, lá pelas 16:00 resolvemos que era hora de partir, comemos uma mega lanche caprichado no restaurante do camping, as piscinas ainda estavam cheias e os monitores agitavam o pessoal com a musica e as brincadeiras. Saímos de lá já com a vontade de repetir essa acampada.





Considerações finais.
-Valor da Diária:
R$ 35,00/adulto, crianças até 3 anos free, de 3 a 10 anos pagam meia.
-1 bateria de banheiros por área de camping. (3 duchas quentes, 3 vasos, 6 pias) Os banheiros infelizmente são ambos os sexos, porem são limpos várias vezes durante o dia.
-Tem 1 local para lava pratos com 5 pias.
-Voltagem 220V, pontos se encontram nas árvores, (necessita de extensão).
-Carro não fica próximo a barraca.
- Cidade das Crianças entrada é gratuita, bateria de banheiros, lanchonete.

   

13 comentários:

  1. Grande Eduardo
    Você retratou muito bem o Camping...
    Fico excelente, a equipe monitores é show a parte, não deixam a peteca cair!!!rsrs...

    Valeu Voadores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A equipe de monitores é muito boa, o dia inteiro tinha programação, fui muito legal.

      Excluir
  2. Legal, Eduardo! Para quem não conhece está dito tudo sobre o que vai encontrar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu Luiz, foi um prazer enorme conhecê-lo, valeu pelas dicas.

      Excluir
  3. Oi pessoal!! nossa,to babando nesse local..quero irrrrr..kkkk
    Ótimo local mesmo!! Abraços a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem tem crianças, é super recomendado, inclusive os passeios pelos pontos turísticos da cidade.

      Excluir
  4. Adorei o post! Quero conhecer o camping!! Lindos filhos parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigago Paula, sou super pai coruja, então sou suspeito para falar...
      Abraços.

      Excluir
  5. Oi Du, que beleza de blog!
    Parece até documentário do "Terra da Gente", muito detalhado, parabens!!!!!
    P.S.:Fiquei até com vontade de voltar a acampar....
    Abraço pra todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Tio, obrigado pelo "Terra da Gente", quem dera...
      Nunca é tarde para voltar acampar, já fica o convite p/ a próxima acampada.
      Abraços.

      Excluir
  6. Assim que tiver uma folga vou conhecer este lugar, obrigado por compartilhar.

    ResponderExcluir