quinta-feira, 26 de setembro de 2013

ACREDITE NOS SEUS SONHOS...

Para animar o dia, uma mensagem com um leve toque de humor negro...

Abraços.
Família Costa.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

CAMPING FAZENDA DAS PEDRAS (REPETECO)


 Desde nossa ultima acampada durante a Expedição Brasília, já se passaram mais de um mês, então, combinando com os amigos do Camping & Família, e da Trips, decidimos fazer um repeteco no Fazenda das Pedras em Itu-S.P.

Depois de um dia de labuta, chegando em casa, jogamos as tralhas em cima do carro, e aproveitando para estrear a Mala de Carga,  rapidamente o carro foi carregado, e por conta do novo apetrecho, o porta malas do camburão sobrou espaço, tanto que decidi por levar mais de uma caixa térmica, separando as bebidas dos alimentos.



 Chegando próximo ao camping, nosso velho conhecido de viagem "Exu Murphy" resolve dar as caras, e nosso camburão sofreu as consequências, o problema do pistão falhante que aconteceu durante a viagem a Brasília, volta a reaparecer, dessa vez deixando o camburão bem debilitado, com muito custo consegui arrastar ele lentamente até o camping. 
 Saindo do acostamento, ainda fui surpreendido por um maluco numa Palio dando farol e buzinando, quando baixo o vidro para chingar, vejo que o maluco era nosso amigo Tiago da Trips e mais um casal de primos.
 Chegamos ao camping por volta das 19:30, a temperatura havia caído bastante e ventava forte, na área que montaríamos as barracas, já estavam a espera o Ricardo (Camping & Família) e o Walgran (Camping & Tecnologia).
Para essa acampada levamos nosso barraca menor, pela praticidade na montagem e por ser mais quente durante a noite gelada, para sua montagem tivemos que contar com a ajuda dos amigos, pois com a forte ventania do local, as barracas iam de um lado a outro, em algum momento, a barraca do Tiago chegou a sair voando.





 Depois de montadas, presenciamos o que já havíamos visto nos vídeos de teste de vento da Quechua, as barracas se deformavam todas, chegando quase próximo ao chão e assim que o vento cessava, elas voltavam rapidamente a posição original.
Nessa primeira noite, rolou os petiscos, porções de pasteis, coxinhas, e uma tentativa frustada de canudinho de provolone (outra receita minha que dessa vez não deu certo).



 O dia seguinte amanheceu com céu claro, e calor, tomado o café da manhã, as mulheres e crianças, subiram até a piscina climatizada, enquanto os cheffs tomaram a frente no preparativo da feijoada (a mulherada gorando que não ia dar certo).
 Logo que a feijoca foi ao fogo, o quinteto (Eu, Ricardo, Tiago, Walgram e o primo do Ti "esqueci o nome"), subimos a piscina levando nossa cervejinha para consumo.
 O Ricardo chegou até comentar que parecíamos os personagens do filme "Gente Grande", um bando de marmanjos com espírito de crianças se divertindo num camping.
Enquanto curtíamos a piscina, em sistema de rodizio, cada vez descia alguem para dar uma olhada na feijoca, nos momentos finais, o cheiro da feijoca já chegava próximo a piscina, deixando os demais campistas com água na boca, e com o cheiro chamativo, não custou muito e todos logo desceram da piscina e fomos almoçar.
 A feijoca era completa, com direito a farofa, couve e vinagrete, eu de guloso, consegui repetir 2x, só não fui para terceira por medo de passar mal, como disse um amigo no face elogiando o jantar da esposa "Dessa vez eu Ogrei".


 Depois do almoço, enquanto a mulherada recolhia os pratos e lavavam as louças, alguns dos Ogros foram dormir, outros como eu ficaram tomando ceverjinha enquanto as crianças brincavam em volta da barraca, subindo nas árvores, e aprontando alguma arte.
 Percebi que muitas coisas mudaram no camping desde nossa ultima estadia por lá em 2012, a área onde anteriormente acampamos não se tem mais acesso de carro e nem é mais possível acampar por lá, algumas melhorias foram feitas, sendo a maior e melhor dela e a piscina climatizada.
























Mais tarde, depois da digestão, todos voltaram a piscina climatizada, ainda durante a tarde, descemos até a piscina com tobo agua, a maioria preferiu não arriscar, a água nessa piscina estava extremamente fria, eu ainda desci algumas vezes, no final, voltamos mais uma vez para a piscina climatizada e assim terminou essa tarde de Sábado.





 Nesse mesmo dia, depois da piscina, o Walgram e sua família, tiveram de partir devido a compromissos pessoais.
 Ao anoitecer, chegaram ao camping, a turma do "Podinha", e assim agitamos mais um churrasco, eu fiquei encarregado da churrasqueira, enquanto a dupla Ricardo e Tiago se encarregaram do show ao vivo com suas violas, depois do churrasco, a conversa rolou até altas horas, infelizmente as fotos dessa noite não ficaram boas.

 No dia seguinte Domingo, como trato é trato, e o combinado não sai caro, tive de cumprir minha promessa com a Andreza e as crianças, que tinham um aniversário para ir, logo depois do café da manhã, desarmamos nossa barraca, e voltamos para Campinas, dessa vez a foto oficial da galera ficou faltando.
 E assim concluímos mais uma acampada em boas companhias, muita risada e já planejando um próximo encontro.


Considerações Finais

Camping Fazenda das Pedras
Valor diária: R$30,00/pessoa (crianças até 5 anos não pagam)
Tem várias baterias de W.C (masc/fem) espalhados pelo camping, chuveiro quente
Voltagem: 220V
Aceita cartões Visa e Mastercard
Fones: (011) 4023-1993 / 4022-1774 / 8444-4609


Abraços.
Família Costa.











terça-feira, 17 de setembro de 2013

PEIXE EMPANADO

Dica prática de peixe empanado, maneira correta de empanar sem que a casquinha de farinha se solte durante a fritura, e mais uma dica de um escorredor de óleo para fritura, mantendo o empanado sequinho na hora de servir.


Abraços.
Família Costa.

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

MALA DE CARGA PARA CARRO

Para quem gosta de acampar, mais uma tralha que adquiri recentemente, ou melhor um acessório bem prático para poder levar mais tralhas nas acampadas.
Buscando uma opção mais barata que o THULE, acabei encontrando essa "Mala de Carga".
Segue abaixo mais informações.





Preço R$ 299,00

Preço de ocasião  Lojas Americanas
R$ 199,00 (12x 16,00 s/ juros no cartão)

Mais algumas fotos dela em uso, realmente a capacidade de carga é enorme, ponto negativo é que ela é praticamente um mochilão, todo molengo, não existem estruturas para dar rigidez ao conjunto, porem ficou bem firma no teto da Blazer, e mesmo não botando muita fé nas fivelas e presilhas, ela suportou bem e se mostrou bem resistente mesmo andando a 120km/h. Gostei muito dessa aquisição, aprovada e recomendada.







Um Abraço.
Família Costa.




quinta-feira, 18 de julho de 2013

EXPEDIÇÃO BRASÍLIA (VOLTA P/ CASA), TRECHO CALDAS NOVAS / UBERABA (CAMPING UBATÃ)

 Depois de Caldas Novas, pegamos mais uma vez a estrada, caminho de volta para casa, próxima parada programada, repeteco no camping Ubatã.
 O caminho de Caldas Novas a Uberaba foi tranquilo, boas estradas, maior parte do tempo estrada vazia, o camburão se arrastou por esse trecho com apenas 5 canecos funcionando, o que prolongou nosso tempo na estrada, já que em trechos de subida a potencia do motor sumia, do restante foi somente tentar manter o carro embalado acima dos 100km/h.
 Nesse caminho de volta, seguimos religiosamente todas as placa na estrada, o GPS permaneceu a maior parte do tempo desligado, já que na nossa ida a Brasília nesse mesmo trecho ele nos pregou uma peça, fazendo com que desviássemos o caminho aumentando em 2 horas a mais nossa viajem, "gato escaldado, tem medo de agua fria", dessa vez não precisei procurar informação com nenhuma "vaquinha" no pasto. Chegamos no camping Ubatã, ainda com a luz do dia, por volta de umas 16:00 do dia 18/07.




 Rapidamente montamos a barraca (Quéchua T6.2) com uma nova técnica que havia bolado nessa viajem, durante sua desmontagem na nossa ida ao Rio Quente, misturando alguns princípios da 2 seconds XXL IIII, nas quais eu faço sua desmontagem sem retirar os quartos, prendendo alguns pontos dos olhais de encaixes com fitilho (estrangula gato).
 Apesar da Andreza não ter colocado muita fé que isso funcionaria, na hora que fizemos a montagem dela, funcionou perfeitamente, e os quartos já ficaram montados sem nenhum erro, diminuindo bastante o tempo de montagem do acampamento, numa próxima postagem estarei disponibilizando o video com essa técnica.
 O Camping, durante esse período em que estávamos viajando, aconteceram algumas melhorias, cimentados dos platôs e os banheiros ganharam uma pintura nova, a piscina da área de camping, e algumas outras que na estádia anterior estavam em manutenção, desse vez estavam funcionando, os banheiros foram higienizados e estavam em boas condições de uso.
Nessa noite no camping, sentimos a diferença climática da região, acostumados aos 36ºC das noites quentes de Brasília e Caldas, tivemos que procurar os agasalhos no fundo das mochilas para encarar os 23ºC dessa noite com ventania.


 Com todos cansados da viajem, depois de uma jantinha rápida, para segurar as crianças na barraca, nada melhor que uma sessão pipoca, mas de tanto sono as crianças não resistiram muito e acabaram indo dormir cedo.
 Essa noite ficou livre para eu e Andreza curtimos um vinho com petiscos, torradas e pate, conseguindo poder namorar um pouquinho, olhando as estrelas, relembrando os melhores momentos dessa viajem.


 Quem cedo madruga, Deus ajuda, e com o sol batendo e a barraca quente, não tem outra maneira senão levantar e encarar mais esse dia, as crianças logo se arrumaram, e descemos todos para as piscinas, e assim passamos esses dias de final de aventura.





No ultimo dia (20/07), a saudade de casa já era grande, até mesmo as crianças já não achavam mais graça nas piscinas, pediam para voltarmos logo para casa, queriam rever os brinquedos, a caminha e descansar um pouco já que nessas férias puderam gastar o máximo possível de energia. Para ser sincero, até mesmo eu e a Andreza já estávamos com saudades de casa também.
Pela primeira vez, as crianças toparam sair da piscina sem chorar, voltamos a barraca curtir esse ultimo almoço no camping e desarmarmos o acampamento.


 Assim que terminamos o almoço, desmontamos o acampamento, já com tristeza no coração de encarar o fim dessa aventura. As malas e tralhas foram colocadas no carro com a sensação de dever cumprido, nessa que foi a maior viagem da nossa história, de termos vivenciado as diferenças culturais e geográficas desse nosso belo país com dimensões continentais, foram mais de 2500km de aventura, de enriquecimento cultural e pessoal, e o mais importante de tudo, de ter tido essa oportunidade de  curtir a família em tempo integral.
 Sobre o camping Ubatã e sua estrutura, não tenho muito o que dizer alem do que ja foi descrito na nossa estádia anterior, somente salientar que estão sendo feitos investimentos e melhorias na estrutura do camping, apesar da distância, ainda sim vale muito a pena conhecer.

 Saímos do camping por volta das 14:00 de domingo (20/07), incrivelmente e milagrosamente, o pistão falhante do camburão voltou a funcionar, e pudemos seguir viagem tranquilamente, chegamos em Campinas por volta das 20:00, entendendo ao pé da letra o significado da frase "Lar, doce lar", depois de mais de 10 dias fora de casa.
 Nem mesmo tiramos as tralhas do carro, somente nos recolhemos no aconchego do lar, e deixamos o carro para ser descarregado no dia seguinte.
 Agradeço a Andreza por ser essa companheira corajosa e maravilhosa que apesar de alguns momentos de atritos e divergências durante a viajem, sempre se mostrou firme e confiante que tudo daria certo, até mesmo nos momentos que o Murphy nos aprontava algumas pegadinhas, zicando com o carro ou dando perdido no GPS.
 Agradeço também as crianças, por durante toda essa aventura, sempre se mostrarem dispostas, e até mesmo em alguns momentos de birra  e chatice por conta da canseira e do desgaste físico e emocional que tantos dia fora de casa causaram, entenderam e compreenderam a necessidade de cooperar nos momentos críticos, e de serem os filhos maravilhosos que são.

Considerações Finais.

Voltagem do camping é 220V, tem churrasqueira e pia individual em cada box.
O preço do gelo e carvão é abusivo, o pacote sai por R12,00, o carvão nem perguntei, não existe lugares próximos para recorrer, o mais perto é Uberaba 17km de estrada a frente.
Depois das 18:00 o portão do camping é fechado com corrente e cadeado, não podendo sair ou entrar de carro, no último dia essa questão do cadeado chegou a dar discussão entre uma família e o funcionário responsável pelo portão.
Não existe sinal de celular nessa área, somente um orelhão que fica próximo ao restaurante, nas dependências do hotel pode se utilizar do Wi-fi.
Preço diária: R$ 40,00 (não sócio) / R$ 15,00 (sócio).
Com Volcher 2 diária para o casal e mais 2 crianças free R$ 69,00

Camping e Hotel Ubatã (GPS 19°58'14.63"S / 48°10'25.45"W)
Rodovia Mg 427 - Km 32 + 5 - Zona Rural
Perto de Uberaba-MG
Conceição Das Alagoas - MG
Fones: (34) 3318-6700 / (34) 3315-6699
http://www.ubatan.com.br/

Abraços.
Família Costa.


quarta-feira, 17 de julho de 2013

EXPEDIÇÃO BRASÍLIA (VOLTA P/ CASA), TRECHOS BRASÍLIA / CALDAS NOVAS (HOTEL RIO DAS PEDRAS)


 Saindo de Brasília no dia 17/07, para não fazer o trajeto direto até Uberaba, resolvemos dar uma paradinha em Caldas Novas-GO, o caminho de Brasília até Caldas Novas era praticamente o mesmo que fizemos na ida a Brasília, sem nenhuma surpresa dessa vez, já preparado emocionalmente para encarar as longas retas do planalto central. 

 Antes de sair de Brasília, um check-up geral no camburão, principalmente nas bandejas que se soltaram no caminho de ida. Fizemos uma paradinha rápida para almoçar num restaurante "parada de caminhoneiro" em Vianópolis, logo depois retomando a estrada kilômetros a frente o GNV do nosso camburão chegava ao fim, restante do trajeto foi feito na gasolina, próximo a São Miguel do Passa Quatro, num trecho de serra, percebo que o camburão deixava de funcionar um de seus seis cilindros de combustão, com apenas cinco canecos no motor, nos arrastamos até Caldas Novas.


 Chegando em Caldas Novas, depois de mais de 5 horas de viagem, por volta das 17:30, com as crianças um pouco chatinhas da viagem, a idéia era apenas achar um hotel simples e barato para passar a noite e seguir viagem no dia seguinte, mas como as crianças não dariam sossego, resolvi que deveríamos antes dar uma canceira de piscina neles, afinal, desde Brasília as crianças cobravam a falta das brincadeiras aquáticas.
 Mais uma vez sem planejamento ou reserva em nenhum hotel, e nenhum camping existente na cidade, a maneira foi improvisar batendo de hotel em hotel a procura de uma vaga.
 O primeiro foi o diRoma, que nos dava direito a entrada livre no parque, mas o preço acima do que tínhamos em meta em gastar, e também ao ver que nesse tipo de parque aquático, acabaríamos ficando tensos com a segurança das crianças, acabamos desistindo e fomos a procura de outro.
 O segundo foi o Triângulo Hotel, mas nesse a atendente não soube informar os preços das diárias, e a pessoa que poderia não estava lá, detestando o tipo de atendimento fomos a procura de mais um hotel.











Andando mais alguns quarteirões, descobri o Rio das Pedras Hotel, nesse fomos super bem atendidos pela recepcionista, que logo passou todos os preços e opções de quartos disponíveis, chorando um pouquinho ainda consegui um desconto na diária.




Depois de decidido o hotel, enquanto manobrava o camburão, fui abordado por um grupo com placas e panfletos de hotéis na cidade, percebo que no restante da avenida, haviam vários deles que são comissionados por hotéis da cidade para buscar turistas a procura de hospedagem.
Pegamos uma suite Standard, com frigobar e acesso wi-fi, o quarto tinha uma cama de casal e mais uma de solteiro, o pessoal do hotel ainda nos arrumou mais um colchão de solteiro para que pudéssemos nos acomodar.
As crianças que logo na recepção já perceberam a existência das piscinas, não aguentavam de ansiedade para cair na água, assim que demos uma acomodada com as malas e aproveitamos para guardar alguns itens da nossa caixa térmica no frigobar, a Andreza rapidamente trocou as crianças e nos preparamos para ir a as piscinas termais do hotel.







 As piscinas do hotel são abastecidas por águas termais de fonte própria, chegando a temperaturas de 45ºC, nada melhor depois de uma viajem cansativa do que relaxar nas aguas quentes até o anoitecer curtindo algumas batidas de morango e maracujá.
 Lá pelas 21:00, a fome começava a bater, e as crianças pediam comida, como nossa diária somente incluía o café da manhã, resolvemos dar uma volta na cidade procurar algum lugar para comer e explorar as imediações.




 Encontramos restaurantes e pizzarias na avenida principal da cidade, optamos por encerrar a noite com uma pizza.
 Para nossa infelicidade, as pizzas goianas não são como as pizzas paulistas, estanhamos o fato da massa de pizza dos goianos serem praticamente iguais as massa semi-prontas compradas nos mercados paulistanos, mesmo assim, com a fome que estávamos, caiu super bem, as crianças ainda fecharam tomando sorvete.




 Dando uma volta pela cidade, a Andreza me faz parar em um shopping, enquanto ela e a Isadora se entretiam nos vestiários das lojas de roupa, eu e o Dudu, impacientes com a demora das mulheres, resolvemos experimentar alguns bonés e ver alguns brinquedos.
 Dudu encantado com o boné, num sorriso maroto e cara de moleque danado, me convenceu da sua aquisição, e lá ficou mais um desfalque no meu cartão de crédito.
 Conhecendo a cidade, percebemos também que até mesmo as fontes das praças no centro são de águas termais.
 Voltando  ao hotel, as crianças ainda querendo curtir um pouco mais da piscina, eu e a Andreza caindo de sono, negociamos de antes da viagem no dia seguinte, deixaríamos que eles aproveitassem mais um pouco das águas quentes do hotel.


 No dia seguinte, acordando quase no final do horário do café da manhã, correria para tirar todos da cama e descer até o restaurante do hotel.
 Café da manhã variado e super reforçado, cumprindo com o trato feito na noite anterior com as crianças, curtimos a piscina até a hora do almoço, chegando a hora da partida,  muita choradeira para tirar as crianças da piscina, e lá fomos todos arrumar as coisas para seguir viagem.
 Fechando a conta no hotel, havíamos passado umas 2 horas do check-out, mas sem muitos problemas, a recepcionista no quebrou esse galho cobrando somente o combinado na entrada do dia anterior.
 Apesar da curta estadia, gostei muito desse hotel, e pretendo um dia voltar e poder curtir mais tempo por lá.
Carro carregado, reabastecido, pistão falhando e lá fomos mais uma vez encarar a estrada, nos arrastando com apenas 5 canecos restantes até o Camping Ubatã.
Na próxima e ultima postagem sobre no "Expedição Brasília", nosso relato do repeteco no camping Ubatã, e as melhorias feitas por lá enquanto viajávamos.

Considerações Finais.

Hotel Rio das Pedras (GPS 17°44'4.613"S/48°37'28.793"W)
Endereço :  Av. Cel Cirilo, 155 / Centro - Caldas Novas /  Goiás
Telefones: (64) 3453-1145/ (64) 3453-1738
http://www.riodaspedrashotel.com.br

Abraços.
Família Costa.